Notícias


O MÉIER É POP

Publicado em 02 de Maio de 2013 às 04:19 PM

O Méier é pop

Imóveis no bairro valorizaram 81,6% para compra e 67% para aluguel, em três anos

 

A Rua Dias da Cruz, que fica no coração do bairro do Méier, na Zona Norte carioca
Foto: Hudson Pontes

A Rua Dias da Cruz, que fica no coração do bairro do Méier, na Zona Norte 
 
 

RIO - O posto de bairro mais elitizado da Zona Norte do Rio, mais do que nunca, é do Méier. Prova disso é que os imóveis no bairro tiveram uma valorização de 81,6% para venda e de 67% para aluguel, segundo pesquisas do Sindicato da Habitação do Rio (Secovi-Rio). Os dados mostram que a média do metro quadrado no bairro passou de R$ 2.009, em junho de 2010, para R$ 3.649 este mês. Mas analistas do mercado de construção civil dizem que os valores praticados atualmente variam entre R$ 4.700 e R$ 6 mil, o que significa apartamentos custando até cerca de R$ 400 mil. A tendência, porém, dizem especialistas, é que os preços se estabilizem ainda este ano.
O fato é que a região conhecida como Grande Méier (que compreende também Cachambi, Engenho de Dentro, Engenho Novo, Todos os Santos e Encantado) está voltando aos bons tempos do passado, com a instalação de UPPs por perto e um certo glamour trazido de volta, agora que a tradicional casa de shows Imperator — rebatizada como Centro Cultural João Nogueira — reabriu. Mas, para o mercado, o que conta são os terrenos num preço acessível e a certeza de que vão atender à demanda, que só tem feito crescer.
— Existia uma grande demanda reprimida por empreendimentos com boa infraestrutura na região. A característica do bairro é concentrar um fluxo migratório de vários bairros da Zona Norte, como Penha, Rocha Miranda, Vicente de Carvalho e Oswaldo Cruz — diz Paulo Marques, sócio-diretor da Leduca, que lançará, em setembro, o Up Méier, próximo ao Norte Shopping, um residencial com apenas 36 unidades e várias opções de lazer.
— Está havendo um crescimento imobiliário considerável na direção da linha 2 do metrô — atesta o vice-presidente de locações do Secovi-RJ, Antônio Paulo Monnerat.
Dados da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário no Rio (Ademi-RJ) também atestam o aumento da quantidade de unidades lançadas no Méier: passou de 72, em 2010, para 284, em 2011.
A escalada do valor dos terrenos na Zona Sul e na Barra, nos últimos anos, também fez com que as construtoras migrassem para outras áreas do Rio, como o Méier, em busca de terrenos com preços mais acessíveis, explica Marcelo Borges, diretor jurídico da Associação Brasileira das Administradoras de Imóveis no Rio (Abadi-RJ):
— Os lançamentos na região estão com uma estrutura condominial mais sofisticada, o que também ajuda a atrair compradores.
A Living Construtora, por exemplo, empresa do grupo RJZ/Cyrella para empreendimentos de valor mais baixo, acaba de fazer o quarto lançamento no Grande Méier, desde 2006. O Pleno Méier tem 180 unidades e fica perto da Linha Amarela. A previsão de entrega é para outubro de 2013.
— O Méier sempre foi valorizado, até porque tem muitas opções de serviço. Mas agora, com mais segurança, tempo menor de deslocamento para a Barra (devido à nova linha do metrô, que está sendo construída), e com mais opções de lazer, virou a opção número 1 de todo mundo que mora na Zona Norte — afirma Alexandre Calazans, diretor de incorporação da Living.

Voltar